sábado, 21 de novembro de 2009

Uma questão de peso

Este ano foi um ano atípico em termos de peso. Comecei-o muito pesado porque no ano passado estive mergulhado na tese de mestrado, com pouco tempo para treinar e muito para comer. Acabei por atingir o valor mais alto de sempre, uns gramas acima dos 90 kg.
Em Maio, quando realizei o meu primeiro Triatlo pesava mais ou menos isso, e este era o meu ar, antes de saltar para a piscina da Póvoa.


Na altura o resultado nem foi muito mau, até porque já tinha treinado alguma coisa por essa altura (a tese foi defendida em Fevereiro). O pior foi o que veio mais tarde.
Quando participei no Triatlo de Penacova já pesava menos 2 ou 3 kg (anda pelos 87/88 kg) mas foi a prova que me fez mudar de ideias. Ou sofria assim tanto sempre que fazia um triatlo ou teria mesmo que emagrecer.


E decidi emagrecer fazendo uma coisa muito simples. Comer só sopa ao jantar e deixar de comer porcarias sem necessidade. Obviamente, quando tinha jantares com amigos não comia só uma sopinha, foi apenas em casa e à semana, nada de rigores excessivos.
E foi assim que tudo mudou. Com o aumento e o planeamento de treino em Agosto e esta semi-dieta, cheguei a Raiva, 15 dias depois já com menos 3kg (84/85 kg). E os resultados e a imagem já eram bem diferentes.



Nos restantes meses continuei a dieta e os treinos seguiram como no post anterior. A balança ia-me dando moral e passar a barreira dos 80 kg foi um marco importante. No Triatlo de Coimbra já estava nos 77 kg e, uma vez mais, os tempos subiam exponencialmente.


Como podem ver na direita, hoje estou nos 75,1 kg, algo que não acontecia desde os meus 17 anos. É como se deixasse de carregar às costas 3 garrafões de água e as diferenças nos tempos fazem-se sentir. Posso até nem estar em forma, mas acabo por correr mais.
Curiosamente (e não foi de propósito), já não como uma francesinha desde o início desta redução de peso. Hoje vou comer uma e não vou ter medo nenhum.
Mas ainda não é um objectivo cumprido. Agora quero estabilizar o peso nos 70 kg e ter uma nova época repleta de recordes.

P.S.: Não, não me drunfei.

4 comentários:

Ana Natálio disse...

Gostava de ter essa força... já a tive em tempos, mas agora nem por isso :(:(

Rui Pena disse...

Boas notícias Miguel...

Vamos ver até onde vais na próxima época.

Tens que arranjar um clube!


Abraço

Mark Velhote disse...

Olá Miguel,

Excelente evolução! A analogia com os 3 garrafões é perfeita! :D
Parabéns e continua!

Abraço

CatWoman disse...

Fico contente. Ganhaste saúde e se calhar vais durar mais uns anos aqui na terrinha, ao contrário de todas as minhas previsões. Parabéns!